Blog Messer

Recomendações sobre sistemas centralizados de fornecimento de gases medicinais

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

A Messer, preocupada em garantir total segurança a seus clientes em relação ao fornecimento de gases medicinais, de gases para dispositivos médicos e de vácuo para uso clínico em um momento de pico de demanda decorrente do agravamento da pandemia de covid-19, recomenda aos estabelecimentos assistenciais de saúde especial atenção em relação ao funcionamento de sistemas centralizados de abastecimento de gases, notadamente quanto ao suprimento reserva.

Recomendações sobre sistemas centralizados de fornecimento de gases medicinais

Suprimento reserva

De acordo com as determinações da ANVISA, por meio da RDC 50/2002, e da ABNT, por meio da NBR 12188, o controle do estoque do suprimento reserva é de responsabilidade do estabelecimento assistencial de saúde, que deve, em comum acordo com o fornecedor, estabelecer comunicação formal para garantir a estocagem máxima definida no respectivo contrato. Isto significa que todos os cilindros destinados ao suprimento reserva devem estar sempre 100% cheios e disponíveis para uso imediato. No caso do Oxigênio Medicinal, existe a possibilidade de o suprimento reserva ser constituído por um tanque criogênico, que também deve atender a mesma orientação.

É importante destacar que as instalações responsáveis pelo suprimento normal (não reserva), denominado “Suprimento Primário”, estão reguladas para o fornecimento constante do produto, nos termos e condições estabelecidos no respectivo contrato. Porém, em caso de falha do Suprimento Primário, o suprimento reserva deve estar ajustado e disponível para entrar em operação automaticamente, sem necessidade de interferência humana.

Alarme operacional

Ainda com base nas normas supracitadas, cabe ressaltar que, nos sistemas centralizados de gases e vácuo, deve haver um Alarme Operacional que indique o momento em que a rede de distribuição deixa de receber o produto do Suprimento Primário e passa a ser alimentada pelo suprimento reserva. Esse alarme deve ser instalado em local que permita sua constante observação pela equipe técnica do estabelecimento assistencial de saúde durante todo o período de funcionamento.

O objetivo desse alarme é alertar a equipe técnica do estabelecimento assistencial de saúde sobre alguma não conformidade no funcionamento do Suprimento Primário, de forma que a Messer possa ser imediatamente comunicada e consiga tomar todas as providências necessárias, agindo preventivamente a fim de evitar a descontinuidade no suprimento.

Os sistemas centralizados de gases medicinais, de gases para dispositivos médicos e de vácuo para uso clínico são projetados e instalados pela Messer atendendo a todas as especificações técnicas, de segurança e de qualidade. Os clientes da Messer devem atentar para que as determinações normativas sejam cumpridas como forma de manter o padrão de segurança e garantir o suprimento ininterrupto dos gases e vácuo clínico, nos termos contratados.

Dimensionamento de demanda

Para garantir o fornecimento adicional de gases medicinais, é de extrema importância que o estabelecimento assistencial de saúde comunique a Messer, com a máxima antecedência possível, sobre a ampliação do número de leitos ou aumento de demanda para que as instalações sejam previamente avaliadas em termos técnicos e de segurança, bem como analisado o adequado dimensionamento do sistema para o volume adicional requerido.

Buscar

Assine nossa newsletter

Receba notícias exclusivas do nosso time de conteúdo

Categorias

Categorias

Alguma dúvida? Pergunte ao nosso time. Estamos prontos para ajudá-lo!    Contate-nos